sábado, 20 de outubro de 2012

O inicio

De cabelo curtinho...

A exatos um ano atrás eu estava fazendo a prova do ENEM.
Não que eu realmente quizesse fazer, ou que realmente esperasse conseguir a bolsa pelo PROUNI... Foi mais por insistência do namorado, pelo sonho de fazer faculdade, pelo desejo de fazer meus pais verem a filha caçula que tanto deu cabeçadas na vida fazendo - enfim - uma faculdade, por deixarem meus irmãos orgulhosos... fui lá e fiz.
Lembro que no mesmo dia era aniversário do meu primo Paulo Vitor, fruto de um milagre de Deus e de um casal de tios que tanto amo... então, ao sair da prova no primeiro dia, eu desci pra lá.
Lembro até que, quando contei pra essa tia, ela me disse: "Só confia..."
No segundo dia de prova estava muito - mas muito mesmo - frio! E eu dei um azar danado de estar numa cadeira de frente pra porta... me atrapalhou muito esse detalhe, mas saí de lá com a sensação de ter ido bem!
Muita coisa aconteceu nesse meio tempo!
Uma delas foi ter sido assaltada na ponta da minha rua enquanto ia pegar ônibus pra ir ao trabalho.
Reagi. Lutei com o bandido. Machuquei meu joelho.
Foi um péssimo dia... consegui recuperar minha bolsa com quase todos os meus pertences, menos meu celular e meu cartão de passagem... mas até hoje não consegui recuperar minha paz...
Ainda hoje, quando saio de casa olho para os lados, faço o sinal da cruz, se percebo algo de errado mudo de caminho, estou sempre pronta para correr, meus pertences de valor eu levo nos bolsos e quando preciso levar meu notebook comigo é um terror!
Enfim. Por conta do medo eu resolvi cortar meus cabelos -  que estavam quase na cintura - na altura das orelhas... mas não foi dificil! Adorei o resultado... embora tenha feito uma tremenda diferença!
Enfim.
Mudei de emprego, de visual novo... mudamos de ano!
Com as notas do ENEM em mãos - e não eram ruins! - faltava fazer o passo seguinte.
Fiz a incrição do PROUNI na casa do namorado. Minhas três opções era Marqueting na UNIP noturno, Design de Moda no IESB matutino e Publicidade e Propaganda na FORTIUM noturno.
Fiz e esperei.
A primeira chamada era uma semana depois e... meu nome não estava lá.
Ok, tem a segunda chamada. Relaxa. Vai dar tudo certo. Confia em Deus. E lá fui eu esperar mais uns 10 dias pelo resultado da segunda - e ultima - chamada.
E quando ela veio... meu nome também não estava lá.
Foi frustante. Decepcionante. Chorei e pensei que nada disso era pra mim. Até porque meu histórico são de coisas dificeis de ter/realizar/conseguir.
Mas havia uma remota chance se eu colocasse meu nome na lista de espera na terceira opção. Vai que cola? Coloquei.
Alguns dias depois uma moça da faculdade me liga me perguntando um monte de coisas e me pede que eu leve os documentos pra comprovar o que eu disse na inscrição.
Passaram mais alguns dias e essa mesma moça me liga me avisando que eu havia passado pelo processo e se eu ainda tinha interesse na vaga, pois as aulas já haviam começado a mais de um mês e eu teria duas semana pra me preparar para as provas bimestrais.
Aceitei.
E pulei. Comemorei. Chorei. Mandei mensagem pra todos os meus amigos. Avisei meus pais. Meus irmãos. Meu namorado.
Tudo isso era por eles. Era uma vitória compartilhada. E era deles...

2 comentários:

Diogo Hamlet disse...

Aêeeee Publicitária de cabelo curto e pronto pro ataque, quem tem Deus no coração na vida pode ser sair de casa sem medo, só tem que ter cuidado com as investidas do inimigo e enfim... não acho que deva ter medo só atenção como já tem feito.

Viviane Zion disse...

Óiaaaa!!! Eu tenho muito orgulho de você... sempre! Que bom que a fase boa chegou na sua vida... ^^)